sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

ALEJANDRA Y EL VERANO #3

- Hoje, la fiesta es en mi apartamento! – disse Alejandra, logo que Gabriela e Lysa chegaram da água.

A animação de Alejandra trouxe quatro diferentes sentimentos naquela areia; Lysa se animou, Gabriela desconfiou, Joyce soprou em descontentamento e Bruna ficou confusa. Após o anúncio inesperado de uma festa, a jovem mexicana sequer disfarçou; olhou fixamente, de cima a baixo, o corpo molhado de Lysa. Gabriela, que não é boba nem nada, tratou de puxar a namorada até o guarda-sol.

- Porra, Lysa, essa Alejandra parece que te quer, merda!

- De onde você tirou isso, Gabriela?

- De onde? Como assim “de onde”, Lysa? Essa mexicana dos infernos não tira o olho de você! Ou você não percebeu?

- Ei, ei, ei! Qual é, Gabriela? E se tiver mesmo de olho em mim? Você me viu de olho nela? Viu?

- Não...

- Então, por favor... Nunca brigamos! Vamos brigar logo hoje? Logo hoje?

- Você está certa...

Nenhuma das quatro ali sabia, mas as festas no apartamento de Alejandra costumavam ser regadas a drogas e orgias. Por mais loucas que fossem Lysa, Gabriela, Joyce e Bruna, com certeza, se chocariam num primeiro instante.

Mas elas não sabiam ainda, porque logo Alejandra tratou de contar um episódio.

- Vocês ainda no foram en una fiesta en mi apartamento, mas, provavelmente já ouviram falar! Es una doideira! Mis amigos son todos los pervertidos... Safados, como dizem aqui! Una vez... Más de cuarenta personas... Y mi apartamento es muy pequeño. Sexo en banheiro!
Más de ocho mujeres...

Aquele papo deixava as meninas ora excitadas, ora apreensivas. Os olhinhos de Lysa brilhavam, talvez pela inexperiência. Mas Gabriela, sempre séria – apesar de arder por dentro –, mantinha a cabeça funcionando, a fim de ver até onde iria as intenções de Alejandra com aquele papo.

- Esqueçam... No quiero que pensem cosas malas sobre mí! – emendava a mexicana.

- Nada a ver, Alejandra! Ninguém pensará nada de errado sobre você! Relaxe! – dizia Lysa.

- Que fofa, Lysa! Es una fofa! Y me encanta este “nada a ver”!

Durante todo o dia na praia foi assim; Alejandra jogando seus encantos para cima de Lysa, enquanto Gabriela – e agora Bruna –, emburradas, não gostando nada daquilo. Joyce parecia neutra naquela história, mas na verdade torcia por um distanciamento de Alejandra e sua namorada Bruna.

Na hora de irem embora, não poderia ser diferente: Alejandra oferece uma carona às quatro meninas – era a única de carro. Antes mesmo que Gabriela pudesse recusar, Lysa solta um animado:

- Claro que aceitamos! Estou morta de cansaço!

Gabriela não gostou nadinha, e ia gostar menos ainda do que viria a seguir.

- Quem vem na frente? – perguntava Alejandra.

As quatro permaneceram caladas, mas como Joyce e Bruna se adiantaram no banco traseiro, sobraram Lysa e Gabriela para a decisão. Até que Lysa, sem sequer pensar:

- Eu vou no banco da frente, pronto.

Para chateação total de Gabriela.

Alejandra deixou primeiro Bruna e Joyce em casa, que desceram confirmando, ainda que de forma inibida, presença na festa de Alejandra, à noite. Por educação, Lysa permaneceu ao banco da frente. Seguiram.

No caminho, Alejandra pediu para que Lysa retirasse do porta-luvas um CD de capa preta.

- Esse aqui? – perguntava Lysa.

- Sí, sí! Já ouviu?

Era na verdade o EP “Seis da Tarde”, de
Luciano Freitas.

- Não, não conheço!

- Es un artista independiente... Y brasileiro!

- Coloca aí, então.

Alejandra deixava rolar o som, que era uma mistura espécie de Bossa Nova, mas com uma série de influências mais.

- Este sonido me encanta, Lysa!

Gabriela permanecia séria, enquanto Lysa ria diante do cantar embolado de Alejandra, que se empolgava no refrão:

- Beso en alto-mar / Brisas a soprar / Y los pies descalzos a molharem (...) / Prefiero acreditar no entardecer...

- Gostei. Legalzinho esse som! – dizia Lysa – O que achou, Gabriela?

- É, dá para escutar.

Lysa explicava o endereço de seu apartamento à Alejandra. Gabriela permanecia quieta; não via a hora de chegar, não aguentava mais aquele falar da mexicana. Mas, mesmo engasgada com a chica, Gabriela não conseguia parar de observar aqueles olhos verdes, pelo retrovisor. “São lindos... Ela é toda linda, essa mexicana de uma figa!”, pensava.

Após mais alguns minutos, enfim, chegaram.

- Vocês vão a mi fiesta, não vão? – perguntava Alejandra.

E mais uma vez Lysa era mais rápida que os pensamentos de Gabriela:

- Sim! Vamos com Bruna e Joyce!

- OK! Besos!

* * *
Gabriela e Lysa, enfim, arrumavam as coisas da primeira no guarda-roupas. Durante a arrumação, Lysa não parou de falar em Alejandra por um só minuto.

- Que menina doida, não, Gabriela?

- É...

- Posso imaginar essa festa de hoje... Meu Deus, se os amigos dela forem loucos como ela... Sei não... E aqueles olhos, Gabriela? Por alguns minutos pensei que fossem lentes! São verdes e lindos demais. Eu a achei divertidíssima, e você?

- Também...

- Sei lá, mas acho que não teria coragem de fazer com ela o que Bruna e Joyce fizeram. Acho estranho, ainda mais com uma menina que você mal conhece... Mas que elas se divertiram, ah, se divertiram! Você acredita que Alejandra bebeu tequila no corpo das duas? Que doideira! Ela também disse que...

- CHEGA! – alterou-se Gabriela.

- Que isso, Gabriela?

- Desculpe-me, Lysa... Desculpe-me... Mas é que... É que você não para de falar na Alejandra, Alejandra e Alejandra!

- Nhommmmm, está com ciúmes, Gabriela?

- Sem essa, Lysa.

- Ai, que fofa! Nunca ninguém sentiu ciúmes de mim, eu acho... Vem cá, vem...

- Temos que arrumar essas coisas, Lysa...

- Ah, rapidinho, vem...

Lysa puxava Gabriela para cama e:

- Não vai ser uma mexicanazinha que me fará esquecer de nós duas, Gabriela!

- Promete?

- Já te disse que te amo?

- Não...

- Eu te amo, sua louca!

Diante de todo aquele carinho de Lysa, mais tarde, Gabriela acharia que não havia mal algum em irem à festa de Alejandra. “Lysa está comigo. A gente se gosta. Nada tenho a temer. Nada!”, pensava Gabriela.

[Continua]

4 comentários:

Nathalia disse...

vai nessa, gabriela! hahahahahha

Aninha disse...

hmm, eu não gosto mt dessa Gabriela não, espero q se dê mal!! (6) haha

Camila . disse...

Eu gosto da Gabriela e espero que quem se dê mal e muito seja essa mexicana duas caras!

Fabiana disse...

a melhor coisa do conto foi o EP do luciano freitas! huahuahuahuahuahua

mas essa mexicana aí, hein?! ¬¬