quarta-feira, 24 de setembro de 2008

LUANA V - De Volta (Final)

Durante o jantar, aquela família se mantinha em total silêncio. Marcos, a pedido de Patrícia, não tocava no assunto do choro, embora estivesse bastante curioso. A menina engolia as garrafadas olhando para o nada. Na cabeça, a imagem de Daniel aos beijos com Manoela. Era horrível. Nem precisava perguntar o que a deixava tão séria e com os olhos brilhantes por conta das lágrimas que se acumulavam em pálpebras trêmulas.
- Está gostosa a comida, Luana?
Tentava quebrar o gelo Celeste.
- Está.
Celeste percebia vontade de Luana em permanecer quieta e não mais falava.
- Patrícia. Você ligou para o representante daqueles refrigerantes que chegaram...
- Marcos. Agora não. Depois falamos sobre isso, OK?
- OK.
Marcos também tentava criar diálogo, mas Patrícia preferia que o silêncio de Luana não fosse interrompido com ruídos desnecessários. Para a madrasta, Luana precisava sentir o mínimo da importância dada por eles aos problemas dela.

Luana e Patrícia terminavam juntas suas refeições e subiam para o quarto da primeira, como combinado.
- Vamos conversar agora, Luana. Vamos, me conte o que quiser sobre você, Daniel, essa tal de Manoela.
- Está bem.

Luana contava tudo. Desde a descoberta de que sentia algo mais pelo menino até a cena catastrófica que presenciara naquele início de noite. Patrícia ouvia calada e intercalava a direção dos olhares entre Luana, os pôsteres de seus ídolos colados à parede e Mimi, que dormia no tapete. Mimi abria os olhos vez em quando parecendo já ter ouvido todo aquele relato.
- E foi isso – dizia Luana. – Essa Manoela deve ter percebido algum olhar meu e tratou de tirar o Daniel do meu alcance antes mesmo que eu tivesse certeza do que eu sentia por ele. Agora eu tenho certeza do que sinto, porém, não mais ao meu alcance Daniel está.
- Você acha que Daniel sabia de tudo isso? O endereço errado...
Perguntava Patrícia.
- Não. Ele não tem motivos para isso. Manoela fez tudo planejado. Deu o meu endereço a ele na intenção de que eu o visse com ela. Aposto!
- Faz bem em não se juntar a essa menina. Tão nova com esse tipo de idéia. Nossa!
- Pois é.
- E o que você vai fazer em relação ao Daniel e ao que sente por ele, Luana?
- Esquecê-lo. É o mínimo que tenho a fazer. Não acha?
- Acho. Eu também faria o mesmo. Pelo menos tentaria.
- Então sabe que será difícil para mim esquecê-lo, não?
- Luana, eu já tive a sua idade e já passei por essas coisas. Mas entenda uma coisa; Nenhuma pessoa, nessas circunstâncias, merece sua tristeza. Pense nisso. Isso fará com que o esqueça em breve.
- Obrigado por me ouvir, Patrícia.
- Estou do seu lado. Já lhe disse.
- É. Eu sei disso.

Naquele instante, Mimi levantava como num susto, subia para a cômoda de Luana e mirava a rua pela janela tal como fez na aparição de Daniel.
- Mimi! Quem chegou?
Mimi ronronava para Luana.
- É a segunda vez hoje que ronrona para mim, Mimi. Não estou gostando disso!
Patrícia notava o dialogar da menina com a gata achando toda aquela troca interessante. Luana levantava-se e olhava também pela janela buscando a visão que tinha Mimi. Era o Daniel.
- Patrícia! É o Daniel! Lá no portão!
O prenúncio de Mimi referente à presença de Daniel assustava Patrícia. “Mais que animal inteligente”.
- O que faço?
Perguntava Luana com os olhos em lágrimas.
- Não faça nada. Espere ele chamá-la.
Daniel então a chamava do portão.
- LUANA!
- Vamos! Corra até lá antes que seu pai o atenda.
Sugeria Patrícia com uma tapinha na nádega de Luana.
- Mas o que eu direi a ele?
- Tudo dependerá dele.
- Claro.
Luana descia a escada. Patrícia e Mimi ficavam a vigiar da janela.

- É aquele menino de novo, Luana. Você quer que eu...
- Não. Deixe que eu o atendo.
- Mas minha filha, da última vez você...
- Pode deixar papai.
Luana seguia até o portão. Dessa vez sem a jogar os cabelos, sem cuidados no caminhar, sem intenção de nada, apenas de ouvir.

- Pois não?
Iniciava Luana.
- Luana?
- Sim, Daniel. Pode falar. Em que posso ajudar?
- Sabe meu nome?
- Creio que sim, não?
- Lógico. Que pergunta a minha. Eu vim aqui lhe pedir desculpas.
- Desculpas por quê?
- Por ter beijado a Manoela aqui na frente da sua casa. Sei que você viu tudo. A Manoela abriu o jogo e acabou me contando tudo o que havia tramado. Contou-me também sobre você, sobre o que sente por mim e...
- Ela lhe falou sobre o que eu sinto por você? E o que ela acha que eu sinto?
- Bem, ela disse que você estava apaixonada por mim. É verdade? Se for, até que você não é de se jogar fora. Está a fim?
- ( ! ) A fim?
- É!
Luana começava a se questionar se era mesmo esse tipo de declaração que gostaria de ouvir de Daniel. O “oi” que ambos nunca trocaram fazia uma imensa falta, pois perdia a oportunidade de não se decepcionar daquela forma.
- Daniel. Esqueça tudo o que ela lhe disse e também o que aconteceu aqui em frente, OK?
- Mas... Ela mentiu para mim então?
- Sim. Exatamente. Ela é uma louca e mentirosa. Boa noite.
Luana deixava Daniel plantado sem entender nada. Ele logo sumia pela rua.

Marcos via Luana passar determinada à sua frente em direção à escada.
- O que houve dessa vez, Luana?
- Nada. Exatamente nada, papai.
Chegando ao quarto, a menina encontrava-se com Patrícia e Mimi à janela.
- E então?
Perguntava a madrasta.
- Nada de mais. Apenas uma conclusão.
- Qual?
- Manoela me fez um grande favor.
Mimi pulava no colo de Luana e a lambia como nunca.
- Já o esqueci, Mimi. Já o esqueci.
Luana abraçava Mimi sob o olhar confuso e sorridente de Patrícia enquanto pensava que precisava no dia seguinte sem falta alertar a amiga Giovanna em relação a Marcelo. “Estes não merecem um pingo de lágrima”.

[Fim]

* * *
Foto da Capa: Ana Claudia Temerozo.

22 comentários:

Ellen Regina disse...

a-d-o-r-e-i!
A moral da história é excelente! Do tipo q eu recomendaria para um trilhão de amigas minhas.
ahahahahah

Nathalia disse...

cara, amimi é mara genteee!
hahahahaha
aaaiii que fofa essa história!
o final não poderia ser melhor =)

beijooooooooooooooo

Kayo Medeiros disse...

Rá! Premero!

Viu, só pra que não fiques chateado de eu nunca comentar aqui. ^^

então vamos lá:

primeiro, muito meigo o texto. Bem, escrito, claro, como todos os anteriores. Mas, correndo o risco de todas as gurias que comentarem aqui discordarem de mim, a grande expectativa pro final acho que ficou por parte delas... =)

segundo: vc pelo menos uma vez podia tentar fazer um conto onde os homens não são as piores criaturas do mundo, credo... assim, não que o que tá aí não seja verdade, mas sabe como é, um pouco de propaganda positiva faz bem. =D

terceiro: "não mais ao meu alcance Daniel está." Valeu Mestre Yoda! ^^

Bom, parabéns pelo texto (de novo), e até o próximo comentário (o desse ano já foi, agora só no natal, que é pra você não dizer que nunca te dei nada...)

Kayo Medeiros disse...

blá, demorei tanto que caí pra terceiro... mas valeu a intenção... ^^

Livia Queiroz disse...

Hehehehe menina espeeeeeeeerta!
Adorei a Luana, é uma pena q tenha acabado!

Esses caras tipo: "Ta a fim"; não merecem mesmo garotas como ela, não acrescentam em nada!

Ainda bem que ela caiu na real!

Adoreeeeeeeeeeeeeei
Ja to aguardando os proximos posts!
hehe

bjaum

Luciano Freitas disse...

Bacana o Kayo comentando! Leitor, assim como a maioria aqui, desde o início do blog, porém, deixou poucos comentários..rs.

Ah! Eu até tento fazer uma "propaganda positiva" do sexo masculino em meus contos, porém, a nossa natureza (masculina) costuma não me proporcionar boas idéias..huahua!

AVISO: O Kayo Medeiros tem um blog, o "Azul Cereja" [tem o link ali ao lado] e seus contos valem muito serem lidos! Leiam!

PCN disse...

Muito bom!
Sinceramente, eu andei lendo os outro e vale a pena!

http://papeisriscados.blogspot.com/

Bruna Mendes disse...

Estou adorando os contos Luciano, quantos dons.

' loory disse...

muito massa a históriia :D

aaah, o seu tbem tem bastante caractéres :x raaaãm
KSPAOKSPAOKSOPKAOPKSOAPKS

mas é verdade.. falei demais :x
KSPOAKSPOKAPOSKOPAKSPOAKS
mas faz parte ! :P

beeijomeligá :*

http://kisscallmelater.blogspot.com

Aninha disse...

adoreei!
o final ficou lindo.
tava pensando que ela ia terminar com o Daniel mas me surpreendeu!
será melhor pra ela, esse garoto ia acabar fazendo ela sofrer.
fiquei triste por ter acabado, tava curtindo tanto.. :/
mas sei que ótimos contos virão!
então é isso, aguardo por novas histórias de prender a atenção.

beeijos ^^

Luciano Freitas disse...

Para quem não sabe, essa aí "em cima" é a Aninha Shinoda; menina que estampou as capas que fiz para LUANA.

Quanta gente bacana por aqui!!! Adoro!

jaka disse...

Luana nao vai escapar do maluco tao facil assim, ainda vao casar, so pra ela morder a lingua, hehehe
o texto é bom, poderia até ser filmado.
Porem " ...até que você não é de se jogar fora. Está a fim?" beirou o cumulo da infantilidade.

Thaisiinha disse...

uhuuuL;
arrasooou heeim Lu!
ficoooou mtoo liiinda a historiia ~.~

AMEEEI.

bJo

by_cunhadaa

Luciano Freitas disse...

...e essa aí "em cima", minha cunhada, a Thaís, amiga da Aninha Shinoda...rs.

Felipe disse...

Realmente mtoo bom!

Vou tentar ler todos...

Mundo P-O-P - O Seu Mundo da Música!

_____________________________
http://mundop-o-p.blogspot.com

DuDu Magalhães disse...

Quanto a Luana é 'du mal'

como consegues escapar asim

hudahdahu

fabi disse...

que conto meigo...
parabéns e beijos!

Lucas Moratelli disse...

Parabéns!


Envolvente, simples e direto.


Soube criar uma personalidade encantadora para a Luana.


Esperando o próximo. :}

Abraço;
Até Alí.

carla m. disse...

Ah! vou ter que ler desde o início, fiquei curiosa pra saber como chegou até aqui!

E mesmo sendo o último pedaço e não tendo lido os outros, adorei!

parabéns!

Vanessa Sagossi disse...

Muito bom esse conto, Luciano!
Adorei a idéia de relacionar a menina daquele outro conto, a Giovanna, com este. Mas que coisa... Ela ainda está na do Marcelo, desde maio!

Parabéns pra Luana, quer dizer, sorte dela ter percebido a tempo.

E Kayo, nada a ver. Porque o Luciano só mostra a verdade sobre uns aspectos da mente masculina. Nada de fazer propaganda positiva.

^^

Eduardo Meireles disse...

interessante o texto cara...
agora me diga, é pura criatividade ou vc só relata histórias da vida real?

Aninha disse...

"E Kayo, nada a ver. Porque o Luciano só mostra a verdade sobre uns aspectos da mente masculina. Nada de fazer propaganda positiva."

hahahaha, concordo com ela.
infelizmente é verdade.

;*