quinta-feira, 10 de junho de 2010

LYSA23 - Parte 5

Naquela segunda-feira, Lysa não conseguiu ir à faculdade, tamanha curiosidade que lhe tomava; só pensava em ir para casa, encontrar Adler on line e tentar entender o que realmente estava acontecendo. A caminho de casa, telefonou para Gabriela, a fim de saber mais a respeito das perguntas de Adler, mas o celular da amiga estava fora de área ou desligado. O jeito foi controlar a ansiedade durante todo o engarrafamento que enfrentou.

Já em casa, antes mesmo de ir para o banho, Lysa ligava o notebook. Enquanto a máquina iniciava o sistema, ela pegava a primeira roupa que via sobre a cômoda – um short e uma camiseta – e, aí sim, ia para o chuveiro. O calor, ainda mais insuportável que no fim de semana, fazia com que Lysa tirasse o terno como se quisesse se livrar de algo pegajoso.

Sob a ducha, a jovem pensava, tentava juntar as peças daquele “quebra-cabeça”, mas logo notava que sequer tinha as peças em mãos. Chegou a pensar que, na noite em que estava bêbada (o suficiente para esquecer de alguns atos), teria passado o MSN de Gabriela a Adler. Mas ao mesmo tempo Lysa tentava descartar essa hipótese, já que isso a remetia a uma outra ideia: a de que poderia ter dito ainda coisas muito mais comprometedoras ao rapaz, naquela noite.

Lysa sai do banho ainda com os cabelos molhados e, respingando toda a casa pelo caminho até o quarto, já morrendo de calor, retira a camiseta e se joga sobre a cama, se posicionando de bruços frente ao notebook. Lysa inicia o messenger e, rapidamente, recebe um “oi” de Adler.

Lysa: precisamos conversar

Adler: sobre o q?

Lysa: sobre gabriela

Adler: que gabriela?

Lysa: a minha amiga. eu sei que esteve conversando com ela pelo msn. ela me disse

Adler: mas eu nem sei de quem está falando, lysa

Lysa: ela me disse que vc a procurou e a encheu de perguntas. é verdade?

Adler pausa por alguns segundos. O messenger acusa o escrever indeciso de Adler, como se ele escrevesse, apagasse, escrevesse, apagasse. Até que a resposta, enfim, vem.

Adler: ok ok eu fiz uma coisa muito errada e te peço, desde já, desculpas...

Lysa: explique, please!

Adler: sim, mas entenda que tudo o que fiz foi pq eu estou te amando! de verdade! vai me entender?

Lysa: diga primeiro o que fez

Adler: ok. eu invadi o seu msn

Lysa: vc é um hacker???

Adler: não. digamos q eu tenho alguns truques. vc me falou certa vez q sua melhor amiga era a gabriela. então eu usei um desses truques, entrei no seu msn e peguei o contato da sua amiga. mas eu só fiz isso pq queria saber mais sobre vc. só q eu não esperava q vc já tivesse falado de mim a ela

Lysa: louco!

Adler: sim. foi loucura, eu concordo. mas é que estou louco por vc, lysa. isso é que me fez tomar essa atitude

Lysa: não confio mais em vc

Adler: por favor, confie!

Lysa: o q vc perguntou a ela?

Foi quando Adler ficou off line. “Ele caiu”, pensou Lysa. Mas, passados dez minutos sem que Adler retornasse, a jovem concluiu que se tratou de uma fuga.

Estava decidida. Nunca mais falaria com Adler. Não poderia, de forma alguma, confiar numa pessoa que mal conhece e que ainda por cima invade o seu MSN. Mas ainda faltava uma coisa: saber que perguntas exatamente foram essas que Adler fez à Gabriela.

Por volta de umas onze horas da noite, Lysa consegue finalmente falar com Gabriela ao telefone.

- Gabriela!

- Diga, Lysa.


- Como assim “diga”? É você quem tem que dizer, ora! Que raios Adler foi te perguntar?

- Primeiro eu quero saber como esse filho da puta conseguiu o meu MSN.

- Nem queira saber. Ele invadiu o meu MSN e... Mas, fique tranquila, ele me disse que não é um hacker.

- PUTA QUE PARIU, Lysa! Em que planeta você vive? Ele deve ter invadido o meu MSN também! E pior: deve ter invadido os nossos computadores! Caralho, Lysa! Caralho!

- Calma, Gabriela! Também não é assim!

- Como não é assim? Esses hackers invadem sistemas de bancos, Lysa, como não invadiriam os nossos computadores de merda, hein?

- Acho que ele não seria capaz...

- Como não? ACORDA, Lysa! Ele invadiu o seu MSN!

- Eu não sei. Ele disse que fez por amor e...

- Eu desisto...

- Mas me diga o que ele te perguntou sobre mim, Gabriela!

- Agora não posso, OK? Tenho que tratar de mudar minhas senhas! A gente se fala... Ah! E, pelo amor de Deus, vê se faz o mesmo com as suas!

Lysa, ainda muito confusa, seguia o conselho de Gabriela e trocava todas as suas senhas. Não tinha noção do que Adler seria capaz de fazer. Mas ao mesmo tempo em que sentia a necessidade de cortar qualquer tipo de relação com Adler, sentia também ainda um arder de uma paixão mal resolvida. Mesmo diante daquilo tudo, ainda se sentia apegada à figura de Adler, que se mantinha off line.

[Continua]

8 comentários:

Nathalia disse...

aaaaaaaaaaai que coisaaaaa!
hahaha
agora eu to confusa..haha

Letícia Machado disse...

Já estou cheia de "achismos" sobre esse Adler!!rsrsr

To adorando...Espero que amanhã já tenha a parte 6!rs...

Bjs!

Fabi Romeo disse...

vixe...

Vanessa Sagossi disse...

Tô adorandooo!! Continua?
Eu estou começando a achar que esse Adler é um maniaco ou é aquele cara do escritório, mas não deve ser pq ela o viu na webcan, porém como ele é hacker, pode ter simulado a webcam!
Eu sou imagino e vou longee..
Continua, Luciano!

Yara Lopes disse...

Nossa, que confusão.
Estou adoraaando

Dayanna Louback; disse...

aaaah tô adorando, quero logo a parte 6!!

bj luuh

Lucas Moratelli disse...

Nossa, que complicação.
Também tô cheio de hipóteses. :)

camys disse...

ADOOOOOOOOOOOOORO a Gabriela, me indentifiquei com esse jeito dela! I-D-A-LA!

E sim, acredito que Lysa deve seguir os conselhos dela. Esse Adler é furada, e não me convence com esse papinho de 'só fiz isso porque estou te amando' #FAIL